Home Care Center 11 anos

Notícias

Goiás tem três casos confirmados de coronavírus

Trata-se de duas mulheres de Goiânia e uma de Rio Verde que estiveram recentemente no exterior. Elas não têm sintomas graves da doença e estão em isolamento domiciliar. Após testarem positivo, elas aguardam a contraprova.

 

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), informou, nesta quinta-feira (12), que o estado tem os três primeiros casos confirmados de coronavírus. Os exames foram feitos pelo Laboratório de Saúde Publica Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen/GO), em Goiânia, testaram positivo e aguardam contraprova.

Um dos casos é de uma idosa de 61 anos, moradora de Rio Verde, região sudoeste de estado, que esteve recentemente na Espanha e teve contato com 28 pessoas, que já estão em monitoramento pela Vigilância de Saúde estadual. Os outros dois casos confirmados são de duas mulheres de Goiânia, de 31 e 38 anos. A mais jovem viajou para os EUA e a outra, para a Itália.

As mulheres não apresentaram sintomas graves e estão em isolamento domiciliar. "As pessoas que tiveram contatos com elas já estão sendo monitoradas. Além disso, a nossa Superintendência de Vigilância Sanitária já informou ao Ministério da Saúde os nomes dos pacientes, os voos que elas fizeram, por onde chegaram. Tudo isso está muito bem levantado e a triagem está corretamente feita. As pessoas estão sendo avaliadas dentro da quarentena domiciliar", explicou Caiado

Os números do governo goiano ainda são diferentes dos divulgados nesta tarde pelo Ministério da Saúde em relação ao estado. De acordo com o órgão federal, Goiás possui 16 casos suspeitos e nenhum confirmado da doença. Outros 33 já foram descartados. No total, de acordo com o MS, o Brasil tem 77 casos confirmados de Covide-19 até essa quinta-feira.

 

Atendimento

 

Caberá ao Hospital de Doenças Tropicais (HDT) fazer a triagem de possíveis casos suspeitos e confirmados, além de decidir sobre a necessidade de quarentena domiciliar ou internação hospitalar. O Hospital do Servidor Público Fernando Cunha, vinculado ao Ipasgo, servirá de retaguarda e terá quatro salas modulares instaladas do lado de fora que servirão de triagem para atender aos pacientes com suspeita de coronavírus.

O governo adiantou que já tem um plano de contingência pronto e que não há motivo para pânico. No entanto, a orientação é que as pessoas deixem de se cumprimentar com contato físico, não como forma de falta de educação, mas como uma medida de segurança sanitária necessária.

Foi decretada ainda situação de emergência para tomar as ações necessárias sem a exigência de licitação, como a compra de máscaras e aparelhos respiratórios. Apesar disso, as aquisições excepcionais serão fiscalizadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE) e Controladoria-Geral do Estado de Goiás (CGE).